Acessibilidade

Seas fortalece o direito à alimentação adequada com novos colaboradores nos restaurantes populares 

Texto: Tânia Brandão/Fotos: Miguel Almeida

A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) promoveu hoje, dia 30 de julho, a integração de 20 colaboradores que irão atuar nos restaurantes e cozinhas populares coordenados pela pasta. São assistentes sociais, nutricionistas, analistas de sistema, assistentes administrativos e auxiliares de serviços gerais que irão apoiar a gestão nos sete equipamentos públicos de segurança alimentar e nutricional.

As secretárias Maricília Costa e Andréa Cidade, titular e adjunta da Seas, respectivamente, deram as boas-vindas aos colaboradores. A integração contou ainda com a participação da diretora do Departamento de Proteção Social Básica (DPSB), Selma Melo, da gerente de Ações Descentralizadas de Segurança Alimentar (Gadsan), Kaliny Alves, e do coordenador do projeto, Luiz Gonzaga, todos vinculados à secretaria.

A secretária Maricília Costa enfatizou a relação direta entre a assistência social e a segurança alimentar e reforçou que todos tenham muito carinho no desempenho de suas tarefas diárias. “A segurança alimentar recebe um importante apoio hoje com a entrada de vocês. Sejam bem-vindos e nos apoiem no fortalecimento dessa política”, destacou.

Para a secretária adjunta Andréa Cidade, a entrada dos novos colaboradores vai possibilitar um ganho para a população em situação de vulnerabilidade. “É muito importante que vocês compreendam o quanto o trabalho de vocês é significativo e exige muito comprometimento”, acentuou.

Após as boas-vindas, os sete supervisores que atuam nos cinco restaurantes e nas duas cozinhas populares, unidades implantadas em locais estratégicos para garantir o direito à alimentação adequada a quem realmente precisa, foram apresentados às suas equipes.

A diretora do DPSB, Selma Melo, explicou que o processo de integração é fundamental para os profissionais que vão atuar diretamente nos restaurantes e cozinhas populares. “Eles irão contribuir na ponta do serviço e por isso, esse momento é importante para receber informações básicas sobre a política de assistência social e sua relação direta com a política de segurança alimentar, orientações sobre como atender esse usuário com carinho, de forma qualificada e humanizada”, explicou.

Perfil do usuário – Kaliny Alves, gerente de Ações Descentralizadas de Segurança Alimentar, esclareceu aos colaboradores as características do projeto Fortalecimento à Garantia do Direito Humano à Alimentação Adequada, a política de segurança alimentar e as especificidades da execução, caracterizando o usuário para verificar se este está ou não em vulnerabilidade social.  “Explicamos que a política de segurança alimentar e a assistência social não agem apenas na oferta de alimentos, mas também na identificação do usuário, nas propostas de ofertas de educação alimentar e nutricional, bem como em oficinas, por exemplo, na presença do assistente social, no resgate e em outros aspectos importantes”, disse.

Parceria- A entrada dos novos profissionais que, agora, atuam nos equipamentos da Seas, ocorreu por meio de edital do projeto Garantia do Direito Humano à Alimentação Adequada, lançado em parceria com a Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental (Aadesam).

 


Reportar Erro